sábado, 14 de dezembro de 2013

O ÚNICO


És meu melhor dos delírios:
tu sabes tocar em mim,
tens a beleza dos lírios
e os olores do jardim.

Fazes o meu gosto,
sabes o que odeio,
mas fazes o oposto;

tens o melhor meio
de beijar meu rosto
e tocar meus seios.

Apenas tu me conheces:
só você para atender
tantos pedidos e preces
e conseguir me entender.
     

20 comentários:

  1. O único encontra-se no e-book Lâmina de 3 Gumes.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, Fred. Um abraço. Tenhas um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  3. O único! Essa é uma expressão bem feminina, vinda dos anseios de eternidade. O amor arde. Mas também esfria.

    Adorando essa sua fase, Fred. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Confissão papável até nas entranhas rochosas...
    Grande abraço,

    ResponderExcluir
  5. Que lindo . Há sempre mesmo o único . beijo.

    ResponderExcluir
  6. único, absoluto, exclusivo, especial... palavras que habitam as cabeças dos amantes.

    bj, poeta querido

    ResponderExcluir
  7. O ápice da afinidade.

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Único e intransferível?

    Aquele abraço, Caju!

    ResponderExcluir
  9. vou roubar pra compartilhar!
    com créditos, claro.

    ResponderExcluir
  10. e tem coisa que é assim 'só você'

    ResponderExcluir
  11. Limerique

    O poeta em desvairado delírio
    Reconhece seu seleto martírio
    Homenageia sua musa
    E de seus dotes abusa
    Pratica apologia desse colírio.

    ResponderExcluir
  12. Fred,

    Esta estrofe é um achado que gostei muito:
    "Fazes o meu gosto,
    sabes o que odeio,
    mas fazes o oposto;"

    :)
    Marcos

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!