sábado, 7 de setembro de 2013

PREDISPOSIÇÃO


Ainda não pude
traduzir revolución
para o meu poema,
mas faço o que posso.
Uso barba
e não me junto
com reaça;
quando sou atacado,
reajo.
Tenho teoria
na ponta da pena,
pedra na palma
da mão
e honro meu cunhão.
                    

18 comentários:

  1. Predisposição encontra-se no e-book F L O y D, em breve, disponível para download aqui no blog.

    ResponderExcluir
  2. Limerique

    Pois vamos encarar esse problema.
    Vate não faz parte desse esquema
    Com uma pedra na mão
    Entre as pernas o culhão
    Com coragem derrubamos o sistema.

    ResponderExcluir
  3. Super ideológico....palavra que não se destaca do mundo da vida!

    Abraço do Pedra (mas nada de pedra nas nossas mãos!)

    Araceli

    www.pedradosertao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Os meninos brincam
    com os soldadinhos de chumbo
    que possuem.

    ResponderExcluir
  5. Não é preciso ser todo mundo prá ser você mesmo.

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. E mesmo depois de tantos gritos, máscaras e cartazes também não consegui traduzir revolución...

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Mais apropriado, impossível.
    Fã da perspicácia cajuína.

    ResponderExcluir
  8. Isso mesmo, tenha teoria! Muito bom, bom mesmo!

    Abração.

    ResponderExcluir
  9. Também vou seguindo este caminho...
    E aí achou a Antologia? Há uma única publicação no Brasil da Adília Lopes. É da Cosac Naif. É de 2002.
    Abração,

    ResponderExcluir
  10. Geralmente, é assim mesmo: ngm se torna, é!

    Bj

    ResponderExcluir
  11. Melhor que isso só isso! Mas revolución, Fred, é tudo de bom, segundo um partidário da ditadura. Não tenha medo não, use seu cunhão! Meu abraço.

    ResponderExcluir
  12. "Teoria na ponta e na pena" revolucionando!

    ResponderExcluir
  13. Também se faz revolução com a pena.

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!