sábado, 20 de abril de 2013

CONTRADIÇÕES COERENTES


X

Multiplico
meu dinheiro:
fico rico
por inteiro.

Diminuo
a felicidade:
continuo
pela metade.
       

23 comentários:

  1. Contradições coerentes encontra-se, na íntegra, no e-book homônimo, disponível para download no blog.

    ResponderExcluir
  2. Limerique

    Enquanto com mais dinheiro eu fico
    Muito mais felicidade sacrifico
    Dinheiro é poder
    Vão todos se foder
    A custa de vocês continuo rico.

    ResponderExcluir
  3. Felicidade pra mim subentende completude... e o que nos completa geralmente não se compra...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. eis uma equação interessante


    abraço

    ResponderExcluir

  5. "E no escritório em que eu trabalho/ e fico rico/
    quanto mais eu multiplico,/ diminui o meu amor." http://letras.mus.br/belchior/44459/
    Fred, nas suas rimas, de repente, vejo ecos do repente.

    ResponderExcluir
  6. Disse muito em poucos versos. Disse tudo.

    Beijos, Fred.

    ResponderExcluir
  7. esses muitos que nos deixam nada..

    flores.

    ResponderExcluir
  8. Lá diz o ditado" Dinheiro não traz felicidade"

    ResponderExcluir
  9. Rico por inteiro e infeliz verdadeiro. Meu abraço.

    ResponderExcluir
  10. muiito bom! a riqueza é palpável, mas a felicidade tão relativa. nunca seremos inteiros nela.mas ainda aposto na felicidade possível.
    uma boa semana

    http://eubipolarbuscandoapaz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Na síntese do título a beleza do poema, além da representação tão bem condensada como pede a palavra poética no corpo do poema.
    Abr.

    ResponderExcluir
  12. "O buraco do ter nunca enche" - Dito Popular.

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Precisava que me dessem uns milhões de dólars de infelicidade... rsrs...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  14. Muito bom!
    O x da questão, da multiplicação, do versus, da versificação...

    Bjo

    ResponderExcluir
  15. Por mais que nos esforçemos, não tem jeito.
    Quando nos damos conta, estamos sempre fazendo contas.

    Bjos!

    ResponderExcluir
  16. Nem sempre há coerência na felicidade e no dinheiro.



    Abraços


    SOL

    ResponderExcluir
  17. Estou sempre pela metade,
    mesmo sem dinheiro.

    ResponderExcluir
  18. Seria Fred Cajuista
    Um anti-capitalista?

    Percebo que em sua poética
    Há a crítica do
    poder, ostentação, dinheiro

    E toda sorte que houver
    Nesse mundo-puteiro

    Beijo!

    ResponderExcluir
  19. Muito bom!!!

    Saudade de estar aqui,

    Beijo!

    ResponderExcluir
  20. A velha crise existencial de escritor, né? hehehe

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!