sábado, 19 de janeiro de 2013

EU PERDI O MEDO DA SOLIDÃO (excerto)


Sou apenas alguém solitário,
não pretendo ser diferente,
porém, não quero ser igual,
não desejo ser o mais forte
nem ser melhor que ninguém;
tenho como único critério
dançar conforme o meu modo,
sem me importar com a música.
Sou apenas alguém solitário
— como também é muita gente —
que fez da solidão a ideal
e a mais perfeita consorte;
vivo como melhor me convém:
isso me faz ser um mistério,
há muita gente, eu incomodo.
Sou apenas alguém solitário,
eu não tenho em minha mente
nenhum sonho em ser especial,
ou quem sabe de ter a sorte
de encontrar e amar alguém
para construir um império.
Sou apenas alguém solitário
buscando um jeito eficiente
para se curar de todo o mal,
antes da chegada da morte
que me guiará para o além.
Sou apenas alguém solitário
que descobriu, recentemente,
que ninguém enviará o sinal
para seguirmos nosso norte.
Sou apenas alguém solitário
que está na linha de frente
contra tudo o que é banal.
Sou apenas alguém solitário
que aprendeu a ser contente.
      

29 comentários:

  1. Eu perdi o medo da solidão encontra-se integralmente no e-book Monopólio da Solidão, disponível para download aqui mesmo no blog.

    ResponderExcluir
  2. Limerique

    Era uma vez um homem solitário
    Que pintava de azul o cenário
    Não lhe pesava a solidão
    À tristeza ele disse não
    E da alegria era emissário.

    ResponderExcluir
  3. Na medida certa... Bom! Muito bom mesmo.
    Abr.,

    ResponderExcluir
  4. o exercício de estar em existência e só,


    abraço

    ResponderExcluir
  5. Perfeito, Fred! É assim que se procura a vida.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Ser só é às vezes ser SOL. Adore, Fred...
    Beijos,

    ResponderExcluir
  7. Olá Fred, lindissima poesia!!Parabéns!

    Estar consigo mesmo
    e sentir-se contente
    é não ficar à esmo
    na linha de frente.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. aprender. apreender. prender. exercitar a vida é uma escolha contente.
    salve os sábados de cajuadas
    bj, poeta

    ResponderExcluir
  9. Estar só não significa estar infeliz. Há muitas coisas que nos dão prazer sem a necessidade de compartilhamento. Abraços!

    ResponderExcluir
  10. É olhar para dentro e ver-se, escutar-se e sentir-se. É solidão necessária, desde que não queira ficar pra sempre.

    Lindo, lindo!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Não nos devemos subjugar aos outros e ao politicamente correcto.
    Devemos ser nós próprios.
    Excelente poema. Gostei muito.
    Um abraço e bom domingo.

    ResponderExcluir
  12. Perfeito! Parece que me descreveu.

    Bjos

    ResponderExcluir
  13. Ser só: a saga de milhares de humanos. E eu tô dentro. Lindo, Fred!

    ResponderExcluir
  14. eu sinto contentamento na solidão, não todos os dias, não todas as horas, mas o conforto de estar só consigo mesmo... ninguém nos dá.

    ResponderExcluir
  15. Eu adoro a minha companhia, Fred!...kkkkk...

    Gostei muito do texto, me vi em muitos trechos dele.

    Beijo,

    Nel

    ResponderExcluir
  16. solitário é melhor que sozinho. às vezes...

    ResponderExcluir
  17. Diria que "eu sou o que eu sou" :)

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  18. Gostei!
    Me identifiquei.. só diria q danço, mtas vzs, conforme a música, me importando com ela, somente com a plateia q não.

    Beso

    ResponderExcluir
  19. Estou achando que esse é um mal típico dos poetas...

    Desde sempre sinto solidão. Mas passei por muitas mudanças e aprendizados e descobri que até o "se sentir sozinho" pode ser fonte de libertação, caso saibamos entendê-lo, aceitá-lo e usá-lo a nosso favor.

    Aprendi isso com as leituras voltadas à espiritualidade. Digamos que eu adore as tradições orientais, budistas, hiduístas... rs.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  20. Será que esse é o mal de quem escreve? Perdi as contas de quantas vezes me achei no seu poema em especial nos versos "sou apenas alguém solitário". Eu sou apenas alguém solitário. Mais um como todos os outros solitários que tornam a existência diferente. Escrevo crônicas, encontrei seu blog por acaso, achei o título interessante, e o conteúdo mais ainda. Te convido a ler alguns dos meus textos, e depois me diga o que achas!

    um super beijo

    http://venenosemacas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Muito bom,Fred! Ser alguém solitário que aprendeu a ser contente! Meu abraço.

    ResponderExcluir
  22. Solidão, é coisa triste. Solitário, é poder escolher a sua presença no meio.

    Abraços


    SOL

    ResponderExcluir
  23. Há sempre uma parcela de solidão que faz bem.

    Um abraço|

    ResponderExcluir
  24. Bom é quando nos redescobrimos na solidão.

    Flores.

    ResponderExcluir
  25. Só o título já é um poema imenso...

    Bjo, bjo

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!