sábado, 22 de dezembro de 2012

O SOL QUE VEM DO POENTE (excerto)


O que leva poucos segundos
se prolonga na utopia,
assim era essa peleja
travada no quarto do jovem.

A cama desforrada,
as roupas pelo chão,
os brinquedos expostos
expõem o coração
que está em puberdade,
explodindo paixão.

No quarto banhado de luz,
apenas a janela traça
uma linha imaginária
que divide sonhos e vida.

O quarto do garoto
— o palco principal
dos sonhos do menino —
torna-se o canal
onde o imaginário
transforma-se em real.

Mas, e fora daquele quarto,
os seus sonhos sobreviviam
ou se desmanchavam no ar
diante da realidade?

Viver para o garoto
não tem nenhum segredo,
seus sonhos eram sonhos:
sabia medir seu medo;
Deus é uma criança,
o mundo, seu brinquedo.
     

16 comentários:

  1. O sol que vem do poente encontra-se completo no e-book homônimo, disponível para download no blog.

    ResponderExcluir
  2. Limerique

    Era um jovem e sua imaginação
    Que criava um mundo de ilusão
    Porém a realidade sacana
    Prá seus sonhos uma banana
    O mantinha com os pés no chão.

    ResponderExcluir
  3. Bonito poema, leve e com a grandeza do sonho que mora no coração do menino...

    Bom fds e boas festas!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. o mundo é uma artimanha sagrada,


    abraço

    ResponderExcluir
  5. toda criancinha é um Deus até transforma-se em adulto e perder o milagre. O duro é que alguns, muitos, adultos ainda se pensam Deus.
    Bom Natal, Caju! que a humanidade repense sua existência e faça do mundo um lugar melhor. é o que desejo por todos os dias
    bjão, poeta querido

    ResponderExcluir
  6. eu acredito que deus seja mesmo uma criança.

    como sempre, lindo.

    ResponderExcluir
  7. "o quarto do garoto - o palco principal"
    sempre lindo os sábados aqui.
    Boas Festas, muita paz, amor, saúde e poesia pra nós!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Fred!! Me lembrei de um conto infantil de Jorge Amado, que esqueci o nome agora! :) Não sei se comemora natal, então espero que o seu natal tenha sido ótimo, alegre e cheio de afetividade!! Que o espírito do natal permaneça em seu coração! Beijus,

    ResponderExcluir
  9. O quarto
    Um mundo a parte
    No universo...

    Abraço, meu caro!

    ResponderExcluir
  10. O quarto do Garoto é o seu lugar, a sua Casa da Árvore, o sítio onde os sonhos não conhecem limites.
    Bom, Amigo.


    Votos de um Feliz Ano Novo


    Abraços


    SOL

    ResponderExcluir
  11. Difícil separar o ideário e a realidade, às vezes, inda mais em tão poéticas expressões...
    Gostei desse poente de palavras.

    Bjo

    ResponderExcluir
  12. Meu grande amigo Caju!

    Sonhar é necessário e lutar pelos sonhos é mais importante ainda.


    Gostei do fim do poema. Deus é uma criança e o artista mais apaixonado que existe.


    Meu amigo, Feliz Natal (atrasado) e um Maravilhoso Ano Novo. Que 2013 seja um ano especial em sua vida, que você possa alcançar os seus objetivos e crescer como escritor. Paz, saúde, amor para você e para a sua família!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Sensibilidade ímpar!

    É mesmo assim, e quando é, é tão bom...

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  14. Palavras...me trazem um bem tão grande...
    Obrigada pela visita...volto sempre.

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!