sábado, 24 de novembro de 2012

POEMETO PRA HERMETO


Um dia faço.
Eu prometo.
     

sábado, 17 de novembro de 2012

Vídeo — NÃO HÁ DE SER EM VÃO


Resolvi incorporar, esporadicamente, os vídeos do CAJUTUBE às postagens principais também. Quem já viu, revê ou não vê. Abração.
   

sábado, 10 de novembro de 2012

ALICE


Não sou exemplo, nem modelo,
mas não luto contra o coração;
às vezes penso no futuro
e o meu sonho vira pesadelo,
e tudo fica mais escuro.

Não sei o que me leva a sonhar,
talvez seja a minha solidão,
ou a minha vida fracassada;
sempre tenho que idealizar
algo que me deixe acordada.

Preferia continuar dormindo,
mas sempre desperto do sonho;
confronto a minha realidade,
vou fingindo que estou sorrindo
fazendo mentira em verdade.

Não tenho medo de viver,
mas no mundo de maravilhas,
que vive na minha memória,
qualquer coisa pode ocorrer,
até a mais incrível história.

Posso não ser a melhor pessoa,
porém, não machuco ninguém;
eis o lado bom da solidão:
eu sempre serei gente boa,
pois ninguém sente meu coração.

Ninguém me conhece, de fato,
sou uma pessoa sem importância;
só me conhecem o essencial,
só me relaciono por alto,
tudo sempre é superficial.

Por isso eu vivo no meu mundo,
onde não existe demagogia
e jamais existirá intrigas;
pois a cada novo segundo
as pessoas se tornam amigas.

A insônia destrói a minha vida,
ela não me deixa sonhar;
quando não consigo dormir
eu fico mais entristecida
e sem razão para sorrir.

Eu poderia alcançar o céu
com uma boa noite de sono;
mas o sonho jamais é eterno,
e quando a noite abaixa o véu
sou obrigada a sentir o inferno.

Caminho sem ter objetivo,
milhares de sonhos me esperam,
lamento não poder vivê-los;
mantenho o meu mundo bem vivo
para enfrentar os pesadelos.
   

sábado, 3 de novembro de 2012

PISO DE MADEIRA


Ela queria a qualquer preço;
ele, só uma bebida.
Enquanto isso na minha mão,
mais uma vida se escrevia.

Ela pensava num recomeço;
ele, em despedida.
Enquanto isso em meu coração,
toda a paixão se desfazia.

Ela evitava qualquer tropeço;
ele, o fim da vida.
Enquanto isso o meu avião
lá nas nuvens se explodia.