sábado, 6 de outubro de 2012

ANTES MEMÓRIA QUE MATÉRIA


É dos teus olhos pra dentro
que sinto meu alumbramento.

São tantas marcas de tempo
em teu corpo envelhecendo.

Tua carne cada vez menos,
mas internamente incêndio.

Teu charme é mais intenso
sem a matéria que lembro.

O que tens em pensamento
é o encanto qual me rendo.
         

56 comentários:

  1. Antes memória que matéria encontrar-se-á no e-book F L O y D, em breve, disponível para download no blog. Há também um vídeo do poema no CAJUTUBE.

    ResponderExcluir
  2. O essencial é o que não se pode tocar, mas sentir. E pela janela da alma - os olhos - podemos contemplar o universo particular de cada um e nele nos perdermos ou nos acharmos. Belo texto, Fred! Boa maneira de se começar bem um sábado.
    Abraços e ótimo fim de semana. Daniel

    http://dagarpower.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa, poeta, arrebatou-me! Que joia, que delícia essa tua poesia...
    Alumbramento é palavra que AMO!

    Beijo meu!

    ResponderExcluir
  4. Limerique

    Antes tínhamos matéria de menos
    Aumentou esta e ficamos buenos
    Com a idade vindo
    Fomos diminuindo
    Menos matéria, mas mais obscenos.

    ResponderExcluir
  5. Ufffffffffff... caramba!!!! Gamei nesses versos!!!!!!

    Bom fim de semana, em especial o sábado!
    Beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  6. Nos rendemos em sua poesia!!!

    bjsMeus*
    Catita

    ResponderExcluir
  7. Pulsa no poema o sono da matéria. Pulsação é a palavra mágica da sua poesia.
    Grande abraço,

    ResponderExcluir
  8. Caro Fred, um poema digno de Fernando Pessoa. Um abraço. Tenhas um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  9. Dos olhos pra dentro um mundo a ser descoberto: ótimo, Fred!
    Beijos,

    ResponderExcluir
  10. O pensamento encanta mais que o corpo!

    beijos

    ResponderExcluir
  11. Caju é a fruta mais linda e cheirosa.
    Amo o suco, aquele gostinho imperfeito que sobra no final.
    Gosto dos gostos imperfeitos...

    POESIA! Que maravilha!

    ResponderExcluir
  12. A matéria pode ficar na memória quando os olhos se voltam para o que cresce, sem as marcas do tempo. Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Limerique

    Era uma vez a mesma história
    De uma vida repleta de glória
    O tempo vai passando
    O corpo definhando
    Vai-se a matéria fica a memória.

    ResponderExcluir
  14. Uau, que flechada.
    Esses olhos pra dentro são demais.
    Alumbramento é que sinto aqui.

    Bjo, Fred!

    ResponderExcluir
  15. Parabéns, excelente poema, companheiro.Todo esse, cada frase, parágrafo e estrofe, tudo estupendamente preciso. Um abraço,

    ResponderExcluir
  16. Ah, os "olhos de ver"... Bonito. Abraço

    ResponderExcluir
  17. Lindo demais! Lindo demais@

    Alumbramento puro e pueril!!!!

    ResponderExcluir
  18. camarada,
    um poema que é uma capa
    vermelha com verniz brilhante
    ...


    forte abraço,
    irmão.

    ResponderExcluir
  19. "O QUE A MEMÓRIA AMOU FICA ETERNO" - Adélia Prado.

    Amei o poema! Tem cheiro de memória...

    Beijo,

    Nel

    ResponderExcluir
  20. denso, intenso,
    matéria de memória
    é esquecimento

    abraço

    ResponderExcluir
  21. PARABÉBNS FRED POR SER UM DOS FINALISTAS NA FLIPORTO, VOTAREI EM VC!!! BOA SORTE! ABRAÇO

    ResponderExcluir
  22. Caju, meu camarada, essa sua poesia é NODA! Meus cumprimentos pela excelente classificação no #TOC 140.

    ResponderExcluir
  23. Um encanto de alma! Um olhar para dentro! Puro deleite, encontro de pensamentos! Boa semana!!

    ResponderExcluir
  24. As palavras do homem poeta
    me derrete sempre! ´
    Parece ser sempre completo,
    feito agora.


    Boa semana, Caju!

    ResponderExcluir
  25. Talvez essa seja a única atração que melhora com o tempo. Bom demais, Fred! Bjs

    ResponderExcluir
  26. belo Fred, porque a carne apodrece mas o espírito eleva dependendo da pessoa que morou nele

    beijos

    ResponderExcluir
  27. Já te dei o meu voto no 3º TOC140. Mesmo duvidando da seriedade desse concurso eu te desejo boa sorte.

    bj

    ResponderExcluir
  28. Tu sumiu de seguidor do meu blog e nunca mais te encontrei...Que bom que apareceu, agora não perco mais o rumo!
    Lindo poema! Votei, ok?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  29. Olá, amigo Fred!
    Poema de grande beleza poética e sabedoria.
    Feito com redondilha maior, ficou ainda mais ritmado.
    A matéria vai passando e a memória registra seu melhor momento para sempre.

    Parabéns pela virtuosidade!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  30. Bom dia!
    Lindo seu poema.Como sempre digo,tem coisas que encantam minha alma.
    O seu poema fez esse encantamento.
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderExcluir
  31. "O que tens em pensamento
    é o encanto qual me rendo."

    Lindo!

    ResponderExcluir
  32. Belíssimos versos que ressaltam o que mais importa, de verdade...

    aquele abraço!

    ResponderExcluir
  33. Linda, essa lembrança da memória
    que nada tem com o tempo a passar
    para a pessoa a quem ama.

    Que verdade incomparável!

    Maria Luísa Adães

    ResponderExcluir
  34. Releio, com prazer, seu lindo poema. Parabéns pela classificação! Bjs.

    ResponderExcluir
  35. O Assis disse o que pensei, sem sacanagem!

    ResponderExcluir
  36. ...E com palavras rimadas que vão este poema tecendo!

    Bjos

    ResponderExcluir
  37. Boa tarde, Fred. Adorei essa poesia, fala muito de algo bem familiar, rs. Obrigada pela visita ao meu blog "REDESCOBRINDO A ALMA".
    Fiquei muito feliz.
    Volte quantas vezes quiser!
    Tenha um dia de paz!

    ResponderExcluir
  38. Lindos versos, Fred.
    A beleza interior é alumbramento "puro".
    Um abraço e obrigada por sua visita.

    ResponderExcluir
  39. obrigada! :)
    "O que tens em pensamento
    é o encanto qual me rendo." - gostei muito :)

    ResponderExcluir
  40. O que é belo transparece. E é isso que importa realmente, a beleza que nos cerca os olhos, a mente, o ser por inteiro.
    Belas palavras! E obrigada pela visita! :)

    ResponderExcluir
  41. O tempo vai esculpindo um novo olhar para dentro.
    Encantei-me.

    Obrigada pela visita.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  42. Que saudades do seus cajus!!!!

    Gosto tanto daqui!!!!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  43. Lindos versos Fred, o interior quando é belo resiste ao tempo...
    Obrigada pelas visitas e palavras lá no blog.
    Beijão prá ti.

    ResponderExcluir
  44. belíssimo...o envelhecer é beleza maior!

    ResponderExcluir
  45. Um encanto transformado em poesia !
    Que seja !!

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!