sábado, 4 de agosto de 2012

ORAÇÃO PARA AS PAREDES


Todas as manhãs virava um padre,
ele era feliz com a sua loucura.
Quando o sol despertava seu dia,
ele incorpora sua outra postura.
Gritando que salvaria o rebanho,
lia alto as sagradas escrituras.
Ninguém queria ouvir da palavra,
logo, bradava em elevada altura.
Falava aos seus fiéis-fantasmas,
dizia que sabia qual era a cura.

O passado do velho era sinistro,
por isso buscava a sua redenção.
Faz a reza para as suas paredes,
o seu público era só imaginação.
Esse senhor não via outra saída,
necessitava se dedicar à oração.
Dizia ao seu público imaginário:
“deus é a nossa única salvação!”
E assim, o padre esquizofrênico,
marcha sozinho com a sua missão.
    

18 comentários:

  1. Oração para as paredes encontra-se no e-book Monopólio da Solidão, disponível para download no blog.

    ResponderExcluir
  2. Nossa um pouco triste esse final ele marchar sozinho neh...

    Mas pior de tudo que a gente sempre marcha sozinho querendo seguir um rumo diferente...


    As rimas como sempre por aqui, são perfeitas neh

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Limerique

    Ele não frequentava essas redes
    Não lhe incomodava fomes e sedes
    Queria apenas pregar
    Em nenhum lugar
    Seu público alvo eram as paredes.

    ResponderExcluir
  5. Belo e preciso poema !!!
    Consegue traduzir em versos o poético delírio de um discurso...
    Abraços, bons caminhos!

    ResponderExcluir
  6. Da loucura que consome...
    Com a sanidade de quem manipula palavras como/com estrelinhas...

    Beijos =)

    ResponderExcluir
  7. Tão louco e tão atual.
    A solidão as vezes pode ser a porta de uma suposta loucura ou a saida da loucura.
    Abraços poeta.

    ResponderExcluir
  8. e não são as paredes melhores ouvintes?
    Caju poetaço, beijos da Ira

    ResponderExcluir
  9. Para conseguir a redenção, vale tudo entre quatro paredes!

    ResponderExcluir
  10. Marchas solitárias me são tão íntimas! rs
    Beijos, Fred

    ResponderExcluir
  11. quantos de nós viramos um padre desses diariamente?

    bjs!

    ResponderExcluir
  12. grande Fred!

    acho que o problema desse esquizofrênico era ser padre.
    muito bom teu poema, cheio de sutis ironias.

    ResponderExcluir
  13. religião de padre é um ótimo inferno de pecados, ótima Fred!

    beijos

    ResponderExcluir
  14. Só nós os poetas nos entendemos, este parece parte da minha vida!

    ResponderExcluir
  15. me lembrou 'o alienista' - ou um 'bloco do eu sozinho'...

    beso

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!