sábado, 11 de agosto de 2012

MINNIE


Não entendo porque tanta dor,
a vida parece ser fácil,
porém, todo mundo reclama;
os humanos pensam que o amor
está limitado a uma cama.

Com tanta preocupação inútil,
esquecem do mais importante,
lamentam a falta de tempo,
inventam algum valor fútil,
amarguram-se em sofrimento.

Eu vejo a vida passar calma
sem encontrar nenhum problema;
tenho pouco tempo de vida
e não irei sacrificar a alma
reclamando que estou esquecida.

Acho graça nesses humanos:
levam a vida muito a sério,
interrogam o seu futuro,
nunca querem mudar os planos
em seu caminho longo e duro.

O que me deixa impressionada
é o modo como se comportam:
mudam como mudam de roupa,
ninguém fica sem vestir nada,
pois a sua pele é muito pouca.

Enquanto o feroz tempo passa,
os humanos vão se perdendo,
poucos conseguem se encontrar;
eu me pergunto se essa raça
sabe o que realmente é amar.

Não mostram os seus sentimentos,
eles se escondem em seu medo,
entretanto querem ser vistos;
concluo com os meus pensamentos
que esses humanos são esquisitos.

Também acho muito engraçado
o modo que tratam os filhos;
querem que eles façam o certo,
enquanto fazem tudo errado,
além de não estarem por perto.

Acho que a culpa é da solidão,
para os humanos terem medo;
dizem ser a raça racional,
mas não têm nada no coração,
e dizem que eu sou o animal.

Os humanos têm que aprender
que a vida pode ser mais simples;
não usarei meu tempo precioso
ensinando-os como viver,
pois já sou feliz com o meu osso.
       

22 comentários:

  1. Minnie encontrar-se no e-book Vênus, disponível para download no blog.

    ResponderExcluir
  2. um animal sabe ser simples, diferente do homem que tudo complica, muito bom Fred! um beijo

    ResponderExcluir
  3. Ah, como tenho aprendido que isso é profundamente verdadeiro, Fred! Em plena sintonia com a sua poesia hoje.

    Beijos,

    ResponderExcluir
  4. Limerique

    O homem esse eterno descontente
    É um ser belicoso, impertinente
    Não está bem com vida
    Na sua eterna corrida
    E ainda se acha bicho inteligente.

    ResponderExcluir
  5. é o aparte que nos cabe neste latifúndio,


    abraço

    ResponderExcluir
  6. "Sua pele é muito pouca", tão pouca...
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Quanto mais leio esse poema, mais dou valor ao meu cachorro!

    ResponderExcluir
  8. Limerique

    Meu Deus! Lá vem um homem, socorro!
    Tenho medo dele que quase morro
    O homem é satanás
    Que finge ser veraz
    Entre ele e cão prefiro cachorro.

    ResponderExcluir
  9. Apoiado: a vida é tão breve e rara... por que complicar e não vivê-la simplesmente?
    Gostei dos versos de alerta.

    Beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  10. Quanto mais conheço os homens, mais admiro os cães...
    Salvo raras exceções, somos irracional e tristemente complicados.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. E mais simples a vida seria se semeassem a paz em todos os cantos.

    ResponderExcluir
  12. Me rendo à Freud Caju! Vou baixar o e-book =)

    ResponderExcluir
  13. Adorei as suas "máximas".Faço coro com você Fred Caju.
    Humanos(adultos,então)são esquisitos,são bizarros.
    Obrigada por sua visita porreta.:)

    Um beijo

    E.T.
    Vou baixar, obrigada.

    ResponderExcluir
  14. Ahhhhhhh *-*
    Agora fiquei com vontade de ler o e-book de novo!
    Poema Lindo, Lindo, Lindo Caju.

    :*

    ResponderExcluir
  15. Os cachorros são as mais sábias criaturas!

    Bjos

    ResponderExcluir
  16. Sim, a culpa é da solidão - onde nasce a poesia.

    ResponderExcluir
  17. Eu culparia mais o egoísmo do que a solidão... mas, quem sabe é o cão hahahaha!!

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  18. AMEI!
    Nem tenho o que dizer.
    rs...
    boa semana pra ti e se animar,
    tô em cartaz com "Cachorros não sabem blefar"
    sexta e sábado ás 21 hrs e domingo ás 20 hrs
    no Esquyna no sagrada família. Bora lá? Se animar.
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  19. Olá.
    Gostei muito de seu blog,parabéns.
    Sabia que agora seu blog pode aparecer em um portal,isso mesmo,o Portal Teia,um portal só de blogs de qualidade.
    Se quiser participar é só nos fazer uma visitinha.
    Até mais

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!