sábado, 7 de julho de 2012


Acordo de mais um suicídio,
mas tudo está como esteve:
o preço da colomy intacto,
a mesma estranha sensação
que nunca deveria ter lido
“A poética” de Aristóteles,
assim como foi tempo gasto
decidir se sou ou não ateu.
Apagar a brasa do cigarro
no olho do teu cu, jamais.
Da próxima vez que morrer
prometo antes nadar, dançar
e pedalar com Seu Alberto.
     

17 comentários:

  1. Originalmente publicado em: Cronisias (27/06/2012)

    “Acordo de mais um suicídio” encontrar-se-á no e-book F L O y D, em breve, disponível para download no blog.

    ResponderExcluir
  2. Instantes que vida que no fundo importam.

    ResponderExcluir
  3. e sem aristóteles por perto, por favor.

    ResponderExcluir
  4. Limerique

    Ao indignado mestre Caju
    Não importa pensar como tu
    Quando está bravo
    Na boca um travo
    Apaga cigarro no teu cu.

    ResponderExcluir
  5. as mortes que se morre tão bravamente, um epitáfio



    abraço

    ResponderExcluir
  6. "prometo antes nadar, dançar
    e pedalar com Seu Alberto."

    subir no pau de sebo, tomar banhos de mar....

    ResponderExcluir
  7. Ah, essas mortes.
    E a promessa para a próxima é demais!

    Bjo, bjo

    ResponderExcluir
  8. quantas vidas, quantas mortes, quantos suicídios
    cabem em nós?

    beijo

    ResponderExcluir
  9. Sempre bom lê-lo!...

    Adorei o Limerique nos comentários rs...

    ResponderExcluir
  10. Cajú, vc é um abusado de bom!
    nem morrendo deixo de te ler, bj grande

    ResponderExcluir
  11. Criativo e peculiar como sempre!
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  12. hahaha
    imaginei uma cena de filme surrealista, do tipo francês!

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!