sábado, 17 de dezembro de 2011

ROSAS


Das roseiras, os seus espinhos
usados pra ataque e defesa,
contraste de frágil e forte;
a força de olor e beleza
que percorrem todo o caminho
como faz o vento do norte.
        

23 comentários:

  1. Rosas encontra-se no e-book Pentágono, disponível para download aqui mesmo no blog.

    ResponderExcluir
  2. Bonito o teu poema, Fred.
    Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

    ResponderExcluir
  3. Cajuino amigo, outro poema lindo demais!
    O que seria do nosso mundo sem o antagonismo que adorna a natureza:O Ying e o yang;O bem e o mal;A virtude e a mulher(só uma graça para lembrar Nelson Rodrigues);o Sábados de caju à noite e a segunda de jiló pela manhã ...

    Muita Paz!!!!

    ResponderExcluir
  4. Espinhos acariciam, Fred, e há quem ache que não...:-)
    Beijos,

    ResponderExcluir
  5. Peço esclareça:
    Tudo de tudo sabes
    Só uma cabeça?

    ResponderExcluir
  6. Fred Caju, este vento do norte é muito forte, sinto-o por toda parte. Abraços. Vôgaluz

    ResponderExcluir
  7. ...Deus deu as rosas mais belos, os espinhos mais dolorosos: para testá-las ou protegê-las?...


    Não lembro a autoria


    Bjkas

    ResponderExcluir
  8. Sábado é dia de Caju...tá na agenda e no coração.
    Bjo, carinhozão,
    Dani

    ResponderExcluir
  9. Caro amigo

    Hoje minha visita é para agradecer
    o presente que é para mim
    a sua amizade,
    e também desejar
    um maravilhoso Natal,
    onde possas encontrar nestes dias
    ainda mais inspiração
    para a alegria de ser feliz,
    e para o milagre de fazer
    quem passa por tua vida feliz.

    Que o teu olhar seja a mais perfeita
    luz do Natal a enfeitar o mundo.

    ResponderExcluir
  10. A beleza da rosa torna suportável o espinho.

    bj

    ResponderExcluir
  11. " Os espinhos são pra quem pensa em enganar a flor! " Já dizia o velho Chico S.

    ResponderExcluir
  12. Caju querido, esse seu vento arrepia o sudeste.
    Boas Festas, com um carinho imenso, bj

    ResponderExcluir
  13. Polinizando poesias, brava gente é a alma poética. Vento oh vento que trazes poesias para todos os cantos onde nem a imaginação ousou sonhar.

    ResponderExcluir
  14. Eu adoro seus poemas...
    Mais ainda sua poesia...
    E quantos comentários igualmente poéticos geram ;)!!!?!!!

    Beijos =)

    ResponderExcluir
  15. singela como o espinho.
    bravo poeta.
    meuabraço,
    delamancha

    ResponderExcluir
  16. No fundo somos sempre fragilidade e força, assim como rosas, pétalas e espinhos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Só mesmo o amor para vence as contradições...

    Fred,
    Boas Festas...!!
    Feliz Natal e Ano Novo...!!
    Saúde, Paz, Sucesso e Amor...

    Beijos,
    Ana Lúcia.

    ResponderExcluir
  18. Aos sensíveis, sobra o sangrar. E sangrar de poesia, por que não?...

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  19. Um feliz natal e um 2012 repleto de saúde e felicidades em sua vida, caro amigo poeta!

    Fred Caju

    Tem sua sina
    de doses diárias
    de cajuina.

    ResponderExcluir
  20. E, sendo assim, somos roseiras MESMO!

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!