sábado, 23 de julho de 2011

O MALABARISTA

                                                        “Escrevemos cada vez mais
                                             para um mundo cada vez menos”
                                                              (Alberto da Cunha Melo)

Certa vez perguntaram ao poeta:
— Mas para que serve a poesia?
Ele responde olhos nos olhos:
— Para você, nada...
  

38 comentários:

  1. O malabarista encontra-se no e-book Um Título Pouco Importa, disponível para download aqui mesmo no blog.

    ResponderExcluir
  2. "A arte não serve para nada, não é para isso que ela serve. Mas às vezes podemos dizer que nos tira as palavras da boca."

    ResponderExcluir
  3. a poesia para nada serve, mas eu me sirvo dela


    abraço

    ResponderExcluir
  4. botou para fuder! tu é foda meu!!!!
    Nota dez.

    ResponderExcluir
  5. Quanto a poesia: depende dos olhos de quem vê,e da necessidade de cada um...ela serve conforme a sensibilidade do mesmo!
    Belíssimo Post ;)
    Obrigada pela visita,Fred!
    Seu espaço é ótimo,gostei e sigo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. quem não sabe sentir um poema nunca vai saber pra que serve e isso não se explica.

    uma dose pequena e certeira de filosofia para um novo sábado.

    abraço!

    ResponderExcluir
  7. "no nada tudo cabe", foi isso que alguém falou...

    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Para mim a poesia serve e muito. Adorei seu post rsrs. Beijos, querido. Au revoir ;)

    ResponderExcluir
  9. servir pra quê? concordo Fred, quem não tem, não tem.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Poesia... serve para adoçar com gostos de caju algumas amarguras que escondemos... ou desbravar um amor que aconchegamos...
    ou começar.. ou terminar... ainda que o outro não o sinta!
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  11. Fred:

    É isso mesmo!

    Poesia não tem porque,

    Ela é,

    ResponderExcluir
  12. Pode perdoar-se a um homem a criação de uma coisa útil, contanto que ele não a admire. A única justificativa para a criação de uma coisa inútil é que ela seja admirada intensamente.
    Toda arte é absolutamente inútil.


    Oscar Wilde

    ResponderExcluir
  13. Eita!Adorei essa dor, esse resumo de nada!
    A poesia e tudo
    abraços e aplausos

    ResponderExcluir
  14. para algumas pessoas não passa de grande "nada" e para algumas que nem imaginamos que poderia significar tanto, se torna o mundo de alguém....

    palavras sábias

    Beijos um ótimo domingo

    ResponderExcluir
  15. Lindo querido!
    Vou colocar na coluna direita do meu blog. Ameiii!!
    Beijos!!
    Carla

    ResponderExcluir
  16. Para mim a poesia é tudo. Um beijo, Fred!

    ResponderExcluir
  17. Pergunta infeliz. Sábia resposta.

    Beijos,

    ResponderExcluir
  18. poesia serve pra enfeitar a vida.

    Te encontrei aqui, kkk sou tua amiga no face.

    Bj, linda semana

    ResponderExcluir
  19. As pessoas estão mais preocupadas com a serventia do que com o deleite.

    ResponderExcluir
  20. Demais...quem não sabe a cor do verso,
    não ver um palmo diante de si...
    O poeta constroi um mundo particular.
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Quer dizer que você não anda de bicicleta, mas faz malabarismos (malabares)???

    Brincadeirinha, viu?...:)))

    Fred, houve época, em que a poesia já me serviu de companhia (e ela é uma ótima companheira!)

    Te desejo uma linda e feliz semana.

    Abraço,

    Cid@

    ResponderExcluir
  22. É só o que eu vejo por aí...esse tipo de diálogo!

    ResponderExcluir
  23. meu caro,
    cá estou, rs.


    vou levar esses versos para mim :)
    para mim a poesia serve um bocado.


    beijos para você,

    jenifer

    ResponderExcluir
  24. Sem mais!

    Adorei o espaço. E com a citação do Pessoa ali em cima, então... Ja to seguindo

    ResponderExcluir
  25. Nossa! APLAUSOS!
    acho que este seria um sentimento comum de quem ama essa arte!

    ResponderExcluir
  26. A magia da poesia não se entende. Ou se sente e vive ou então....
    Muito bom

    ResponderExcluir
  27. A inutilidade das coisas é o que me fascina.

    ;)

    ResponderExcluir
  28. A sutil diferença entre viver e existir...

    ResponderExcluir
  29. Serve para colorir a vida!!!!

    Amei o blog...Parabéns....

    ResponderExcluir
  30. Oi, poeta!... Tu tens um jeito particular de prender o leitor- gosto muito. Tua criatividade faz com nos sintamos parte de teus textos, vendo-os.
    Deixo um cheiro no coração e votos de uma boa semana.

    ResponderExcluir
  31. Alberto da Cunha Melo respondeu dessa forma a um banqueiro! Foda mesmo!

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!