sábado, 30 de julho de 2011

AVE-BALA

Uma bala perdida
encontra a vida:
a criança ferida
e cadê a saída?
  

38 comentários:

  1. Ave-bala encontra-se no e-book Consumo Imediato, disponível para download aqui mesmo no blog.

    ResponderExcluir
  2. De imediato me vêm os anjos estampados nas chamadas dos jornais. Quase sempre vítimas de balas de policiais... é o que tem se multiplicado.
    Tiro certeiro tem sua poesia!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. A saida é ler Caju!!!! rsrs

    Gosto de vir aqui!!!

    bjs meus

    ResponderExcluir
  5. no horizonte atual não vejo saída, a não para a vida, que pega uma atalho para despedida (precoce).

    abraço!

    ResponderExcluir
  6. sina desencontrada essa de achar-se em mira,

    abraço

    ResponderExcluir
  7. no labirinto? tá difícil de achar...

    beijo, caju dos bons!

    ResponderExcluir
  8. Não se vê saida.. a única é a da bala... às vezes...

    ResponderExcluir
  9. É, amigo, infelizmente, está difícil enxergar uma saída. Parece que esse mundo está mesmo do avesso!...:(

    Paz & Bem!

    Abraço,

    Cid@

    ResponderExcluir
  10. Só tem uma saída: educação, cultura e mais respeito pelo povo! Vamos viver em paz!
    Caju, coloquei o seu blog em evidência no meu. Abraços. Vôgaluz

    ResponderExcluir
  11. A saída é ler Sábados de Caju, porque aqui encontramos tudo de bom em poucas palavras. Beijos, querido.

    Au revoir :)

    ResponderExcluir
  12. Chances de saída ANTES sempre tem, mas DEPOIS fica mais dificil... Impossivel jamais, eu diria.

    ResponderExcluir
  13. todos ficam sem saida
    toda a vida perdida...

    abraços ...

    ResponderExcluir
  14. isso resume um pouco da minha cidade...
    ótimo poema!!!!

    ResponderExcluir
  15. perfeito, fred!
    veloz e certeiro... ao encontro da vida.

    beijos!

    ResponderExcluir
  16. ninguém acha a saída, perdida com a bala que achou a vida

    ResponderExcluir
  17. Difícil achar saída quando com a bala já se esvaiu a vida...
    Desculpe a demora para vir aqui, passei uma semana longe do blog mas já voltei!
    Um beijo,
    http://biacentrismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Fred, é difícil achar uma solução. Beijo!

    ResponderExcluir
  19. cruel realidade tão bem condensada nessa quadra. Gostei muito, Fred! Um abraço. Jefferson Bessa.
    Não consegui deixar a mensagem com o meu perfil do blogger.

    ResponderExcluir
  20. Cada um procura a melhor saída, talvez não a melhor de todas, mas a melhor pra cada um!

    :)

    ResponderExcluir
  21. Poxa, que legal teu blog!! Primeiro, quero dizer que amei o nome.
    Segundo, essa foto de fundo é tudo! Dá vontade de tomar suco e levar um ventinho, enquanto me delicio com seus poemas!
    Terceiro, adoro poemas. Não gosto muito de explicar poemas. Gosto de senti-los, vê-los, tocá-los. Gosto muito do que vi até agora.

    Parabéns pelo blog!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  22. Que coisa?
    muito bem feito, esses versos.
    Bela semana de ser vc

    ResponderExcluir
  23. Muito interessante, sobretudo o duplo sentido do último verso.

    P.S.: Agradeço a gentileza do comentário no meu blog.

    ResponderExcluir
  24. a bala perdida atinge com a intensidade das crianças ainda sem a consciência, mata uns, fere outros - teus poemas são pratos cheios para surgirem idéias :)

    beijos

    ResponderExcluir
  25. Que pássaro... ou que prece!...
    Seus curtos sempre me levam longe...

    Beijos =)

    ResponderExcluir
  26. Legal, Fred!
    Ando meio sumido dos blogs ultimamente...
    Abraço

    ResponderExcluir
  27. tudo bem, meu bem

    ResponderExcluir
  28. Saída às vezes parece que não tem. Em dia de desasossego, não vejo. O poema parece ser saída.
    Beijo,

    ResponderExcluir
  29. Muito louca, Fred!
    Falou tudo em poucas palavras.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  30. Que poesia forte Fred...
    A violência urbana na bala, que de doce, nada tem...Beijos

    ResponderExcluir
  31. O 13 de Maio é sim um refúgio, principalmente para as mentes pertubadas, que como eu, pretendem se despir de explicações.
    Esperando pelo post de amanhã.

    ResponderExcluir
  32. PS: Em poucas palavras descreves a verdade do mundo.
    Parabéns, admiro.

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!