sábado, 4 de junho de 2011

TODO MUNDO QUER DAR CONSELHOS SEXUAIS


É muito fácil falar de fome
quando se está bem alimentado
ou quando se tem sobrenome.

É prazeroso relatar as mazelas
quando se está no condomínio
que tem a vista para a favela.

É essencial ter muitos amigos
quando se está ocupado demais
pensando no próprio umbigo.

É importante seguir uma meta
quando se está na felicidade
e não há o fardo de ser poeta.
     

28 comentários:

  1. Todo mundo quer dar conselhos sexuais encontra-se no e-book Um Título Pouco Importa, disponível para download aqui mesmo no blog.

    ResponderExcluir
  2. CaJu de Fred, querido meu!
    Ser poeta, isso é mesmo fardo de dar em doido!
    êta poema arretado!
    Bj grande e fds bacana, até

    ResponderExcluir
  3. é mais fácil quando o mundo conspira a nosso favor!

    ResponderExcluir
  4. Fred

    O fardo do poeta é leve e doce....

    Bom sábado!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Ótimo! Se eu tivesse escolha, com certeza não seria artista. Menos ainda poeta!

    Abração.

    ResponderExcluir
  6. O 'difícil' não é pro bico de quem nunca passou pela queda. Porque é 'fácil' demais continuar tendo tudo.
    Já no outro lado: vida inteira de construção de V-I-D-A.

    ResponderExcluir
  7. É!!! A maioria das pessoas adora falar merda sem nunca ter pisado nela. Bem lembrado poeta.

    ResponderExcluir
  8. Conselhos sexuais é com o Zé Colméia.

    ResponderExcluir
  9. diria um fado que arde: a poesia


    abraço

    ResponderExcluir
  10. notável!

    " haja duas vezes antes de pensar... "
    (bom conselho/chico buarque)

    ResponderExcluir
  11. Fardo que vocês carregam e eu amo que o façam!
    Beijos,

    ResponderExcluir
  12. É fácil julgar situações em que não estamos inseridos.. um bom fim de semana! beijos...

    ResponderExcluir
  13. E desse fardo não conseguimos nos livrar.

    bj

    ResponderExcluir
  14. "e não há o fardo de ser poeta."

    todos acham que sabem dar conselhos melhores...mas está ai um fardo que carrego e não tenho medo nem vergonha de dizer ser poeta e amante das letras diversas....


    Beijosss

    ResponderExcluir
  15. Que fardo, meu querido Fred...
    Que fardo...
    Ai!
    Magníficos, os seus versos!
    Abraço bem forte!

    ResponderExcluir
  16. Lembrei-me daquele sábio clichê: "Pimenta nos olhos dos outros é refresco".

    aiai...

    :)

    ResponderExcluir
  17. Um fardo ser poeta. Imagino que sim!

    O teu título faz uma combinação perfeita com o poema:)

    ResponderExcluir
  18. nossa, aplausos virtuais
    emocionante
    um poema tao quente no frio do parana
    abraços poeta......

    ResponderExcluir
  19. exatamente, e não há fardo de ser poeta.

    ResponderExcluir
  20. gente do céu, tu é desse mundo? <3

    ResponderExcluir
  21. Faz tempo que não passo por aqui!
    Como sempre, cheio de graça ao escolher as palavras ao mostrar seu eu poeta.

    ResponderExcluir
  22. Ai, Fred... E como a sensibilidade pesa, não é mesmo, querido?! Ser tão afetado pelas coisas grandes e, principalmente, pelas pequenas. Para o poeta o "fardo" deve ser mais pesado ainda, pois os sentimentos teimam em escorrer pelos dedos.
    Um beijinho cheio de saudade.

    ResponderExcluir
  23. ^^
    Obrigada pela visita! Que bom que gostou!
    Esse seu poema é muito bom, consegui me identificar, provavelmente não com o mesmo sentido mas com um tão profundo e particular quanto o seu.
    Vou tomar suco de caju sempre que puder também!
    Um abraço!

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!