sábado, 21 de maio de 2011

TULIPAS

Das tulipas, a sua elegância:
diversidade colorida
com o seu modelo padrão;
elegância por toda a vida
assumindo forma de lança
que só é arma para o coração.
   

50 comentários:

  1. Tulipas encontra-se no e-book Pentágono, disponível para download aqui mesmo no blog.

    ResponderExcluir
  2. O lado roamantico do poeta hehehhee

    ResponderExcluir
  3. Elas são mesmo elegantes!

    Bonito, Fred!

    ResponderExcluir
  4. Sempre tão intenso em observações!
    Bom sábado, Fred.

    ResponderExcluir
  5. isso é flor que se cheire!

    [dependendo
    do du(elo)
    uma tulipa
    bem posicionada
    é capaz
    de nos desarmar]

    ResponderExcluir
  6. elegância em forma de flor
    flor em forma de lança...perfume!
    Achei bonito!!
    beijos!

    ResponderExcluir
  7. Poeta cajueiro, tulipas apontadas, heim!
    Bj enorme e bom sábado, até

    ResponderExcluir
  8. Uma arma perfumada que desarma nossos sentidos.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  9. Que venha a tulipa, veloz e penetrante como uma flecha.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito deste seu poema! Sem dúvida que é um livro que aconselho vivamente! É um grande clássico da literatura inglesa! :) Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Ola Fred!

    Muito obrigada pela sua passagem pelo meu blog...

    Esteja à vontade e comente sempre que quiser =)

    Adorei o seu blog... quando tiver oportunidade tentarei lê-lo na integra!

    Cumprimentos,

    Carina "Nao procurei pelos teus olhos"

    ResponderExcluir
  12. Tulipa não é nome do copinho pra cerveja? ;)

    ResponderExcluir
  13. Tulipas assumem forma de lança
    para atingirem os corações
    com a flecha de Eros!

    ;-)

    ResponderExcluir
  14. Fred tudo que vc escreve pode ter certeza eu recebo com grande admiração, doas poesias e bebemos dela embriagado fico.

    ResponderExcluir
  15. Belas as tulipas e em belas palavras renascem e lançam perfume.
    Boa noite!
    Carla

    ResponderExcluir
  16. Fred Caju, como vai?

    Infelizmente acho pouco provável que encontre grandes informações sobre esse pintor semi analfabeto de grande genialidade, como citou Darcy Ribeiro em seu livro Viagem ao Xingu. O Maranhão perdeu seu contato humano, e hoje familiares, amigos, admiradores nos unimos em manifesto pela conservação e quem sabe, tombamento de muitas de suas obras abandonadas pela cidade. Caso tenha Facebook, participe dessa manifestação, sinta-se convidado a conhecê-lo sob meu olhar e sob sua própria arte e palavras.

    acesse: http://www.facebook.com/event.php?eid=213200585367481

    Obrigada pelo carinho.Conto contigo!

    ResponderExcluir
  17. Oi Caju, obrigada por seu comentário, ABC do Amor é um filme... bem fofo por sinal (:

    Bom fim de semana *:

    ResponderExcluir
  18. Belo seu espaço...Lindos versos!
    Obrigada pela vissta!
    Volte sempre...

    bjss

    Mila

    ResponderExcluir
  19. O poema também é elegante como a tulipa. Parabéns Fred Caju. Abs. Vôgaluz.

    ResponderExcluir
  20. que o coração desa(r)ma a lamina afiada,


    abraço

    ResponderExcluir
  21. E sempre a melhor arma, não?!!!

    ResponderExcluir
  22. Até as palavras podem ser uma arma, porque não as tulipas.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  23. Olá amigo...pois então...o mundo não acabou...as tuilipas sobrevivm e a nossa escrita também
    Um abraço na alma...bom domingo
    Obrigado pela presença lá no Verseiro

    ResponderExcluir
  24. Eu ando sempre armado!
    singelo e natural seu orquidário de palavras
    abraços e aolausos

    ResponderExcluir
  25. Verdade, as tulipas são flores finas, no sentido de elegantes... São lindas e discretas. E, também, agradam aos corações.

    Beijos,

    ResponderExcluir
  26. Que seja o único atingido, então.

    =)

    ResponderExcluir
  27. Fred, essa tulipa apontada para o coração é um perigo.
    Quantas cores e aromas por aqui.
    Elegância vestida de caju.
    Abração.

    ResponderExcluir
  28. que venham as melhores tulipas...
    opa,todas não se definem entre boas e ruins,simplesmente em lindas!
    Beijo

    ResponderExcluir
  29. sua poesia, sempre elegante. beijinhos.

    ResponderExcluir
  30. E que bela arma para o coração.
    Lindos versos.

    ResponderExcluir
  31. Chegando ao "sábados" no finalzinho do domingo...mas a tempo de ver as belas tulipas!!! Bjos!

    ResponderExcluir
  32. Faz sábados que ando distante da poesia. Volto e encontro tulipas à minha espera, significativo, porque amo tulipas.
    Bjo,

    ResponderExcluir
  33. Obrigada Caju, vc é sempre muito atento nos seus comentários, muito generoso mesmo.

    Seu poema sobre tulipas está lindo. Merece continuação. Abraços, Ana

    ResponderExcluir
  34. e quem sabe arma para a razão!

    :)

    ResponderExcluir
  35. adoráveis versos meu caro... Grata por seu carinho lá no Sempre Poesia.

    ResponderExcluir
  36. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  37. Incrivelmente elegante, belo, doce e íntimo.

    Coloquei no Porta-trecos!
    Só permanece lá se vc deixar.
    http://rebeca177.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  38. Tulipas são encantadoras. E, de fato, torna-se arma certeira.

    ps: Eu escrevo nos dois blogs. O último que tu comentasse é ainda mais antigo. O de poesia anda um pouco parado, talvez o problema seja eu e o tempo e as ideias e a inspiração.
    A verdade é que não mantenho uma periodicidade em nenhum deles, escrevo o que surgir.
    (:

    ResponderExcluir
  39. Se tulipas...então eu também ...lol

    ResponderExcluir
  40. Fred,
    muitas TULIPAS pra você, pela sua
    poesia..
    beijão

    ResponderExcluir
  41. E olha que as tulipas são as flores do gelo...

    bj

    Cat

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!