sábado, 19 de março de 2011

CURA

Estava cumprindo a minha sina,
aprendendo o que a vida ensina
e ingerindo a droga mais fina:
a solidão, minha melhor vacina.
   

27 comentários:

  1. Cura encontra-se no e-book Consumo Imediato, disponível para download aqui mesmo no blog.

    ResponderExcluir
  2. lindo!
    saudades, baby.
    beijos...

    ResponderExcluir
  3. E eu bem feliz
    Por ser cumpridor
    De vir abraçar-lhe
    Como bom seguidor.

    Valeu.

    ResponderExcluir
  4. quando a solidão se concilia com a cura nos leva além, lembrando leminski.

    beijoca, caju!

    ResponderExcluir
  5. Muito bom! É bem o momento pelo qual estou passando.

    ResponderExcluir
  6. E quando a pessoa esta assim como eu, você vem e joga sal grosso na ferida. O que não mata..lindo, lindo. Bj!

    ResponderExcluir
  7. Sina e solidão... pra mim são palavras que juntas fazem sentido.
    :)

    Bom final de semana, cheio de cajú!

    ResponderExcluir
  8. Solidão, "amiga das horas,
    Prima-irmã do tempo",
    Vacina sem contra-indicação
    Para quem vive sempre na arrebentação.

    Acompanhando sua sina daqui.
    Cheiro

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Também escrevi sobre solidão, mas nada comparado com o teu escrito.
    ps.: desculpe a ausência do mundo da blogosfera :)

    ResponderExcluir
  10. Quem sabe a solidão não seja uma mulher altiva?
    Beijos,

    ResponderExcluir
  11. "A solidão é pretensão de quem fica escondido,fazendo fita." Cazuza

    Um abraço e um afago nos cabelos! :)

    ResponderExcluir
  12. As vezes nossa melhor companhia....
    Beijos querido.

    ResponderExcluir
  13. Passei pra deixar meu abraço e me deliciar com tua Escrevência...

    ResponderExcluir
  14. nunca escrevi sobre solidão, talvez porque ela ja preencha muito do meu tempo.

    Até! vou-me curar!

    ResponderExcluir
  15. No fundo de cada alma há tesouros escondidos que somente o amor permite descobrir.

    ResponderExcluir
  16. Caju, meu amigo,
    E existe outra forma de ser?
    Bjão, meu poeta certeiro

    ResponderExcluir
  17. sempre solidão, alivia....
    abraços poeta......

    ResponderExcluir
  18. Chega de solidão, agora eu quero uma nova ilusão! hehehee

    ResponderExcluir
  19. Eu acho isso tão... gostoso!
    Ler vc rimando com uma facilidade de quem sente, para uma facilidade de quem escreve, uma facilidade para quem está só...
    Adoro teus textos... e quando rima, mais ainda!
    =********

    ResponderExcluir
  20. É sábado!
    Hoje tem cajuzada
    e eu que sou ajuízada,
    aqui vim camarada!
    Mas qual! Ainda nada?!

    risos

    Espero pelas atualizações.

    ResponderExcluir
  21. ah solidão, este encontro doloroso c nós mesmos...encontrar si memso dói, mas é virtuoso...

    ResponderExcluir
  22. Música pr'os olhos, Fred!!!

    Salve, salve, poeta!!!

    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  23. Fred,

    A expressão é de conhecimento popular, ainda que não usada por todos. Nem todos querem cumprir o que para eles está disposto, escudados na noção mal-interpretada do livre-arbítrio. A confluência está em ambos, você e eu, buscarmos (e aceitarmos) a saída da poesia para solucionar esse dilema.

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!