sábado, 26 de março de 2011

DO VERDE AO CONCRETO

Antes era uma casa em meio às árvores,
agora é uma árvore em meio às casas.

Antes o mais concreto era um casarão,
hoje o mais verde é um campo de futebol.

Antigamente eu roubava as frutas,
hoje as compro em um supermercado.

Tempos atrás eu subia no topo das árvores,
hoje, só subo em prédio e pelo elevador.
    

sábado, 19 de março de 2011

CURA

Estava cumprindo a minha sina,
aprendendo o que a vida ensina
e ingerindo a droga mais fina:
a solidão, minha melhor vacina.
   

sábado, 12 de março de 2011

NO MEU JARDIM, UM INTRUSO!

No meu jardim, um intruso!
Um caracol (ou caramujo?)!
Esse bicho me deixa é puto,
vou pra cozinha buscar sal,
que será o tempero mortal
para aquele pobre animal,
que servirá como refeição
ao meu jardim de estimação,
que tem a fome de um leão.
   

sábado, 5 de março de 2011

PINTOR DE SAPATOS

Sonhava em ser um pintor
(não de muros, de tela),
queria colorir sua vida,
amor, pincel e aquarela.

Ele só tinha três cores:
preto, bege e chocolate;
manteve o ofício do pai:
o trabalho de engraxate.

Ele teria que ser sábio,
batalhando por sua grana
com humildade, engraxava
calçado de gente bacana.

Estava esperando a fama,
aguardava por um ensejo,
queria largar os sapatos
e realizar o seu desejo.

Ainda quer ser um pintor
quando levantar capital;
porém, o que lhe aguarda
será um anonimato total.