sábado, 11 de dezembro de 2010

INTER-(OU ASTRO)-NAUTA

Ele não gostava muito da rua,
gostava de viajar para a lua.

A sua viagem é bem arriscada,
pois a sua conexão é discada.

Sonhava em ser um astronauta,
enquanto vivia de internauta.

Ele necessitava de um abrigo,
pois faltava-lhe algum amigo.

Ele queria conhecer o espaço,
um ET para lhe dar um abraço.

No computador, era um mestre,
só não via um extraterrestre.

Ele gostaria de ser abduzido,
para, enfim, ser reconhecido.

Achava que poderia ser legal,
se vivesse no espaço sideral.

Sempre será alegre ao sonhar,
porém, triste quando acordar.

Enquanto isso, seu maior amor
ainda é seu amigo-computador.
  

27 comentários:

  1. Originalmente publicado em: Cronisias (13/11/2010).

    Inter-(ou astro)-nauta encontra-se no e-book Monopólio da Solidão, disponível para download aqui mesmo no blog.

    ResponderExcluir
  2. A internet por um lado é ruim pq certas pessoas se isolam demais e esquecem de viver a vida "real"... enfim, gostei muito da forma como abordou esse tema.
    Bom fim de semana, beijos.

    ResponderExcluir
  3. Gosto de devaneios como estes...

    Beijocas

    ResponderExcluir
  4. essa rede é uma viagem...

    salve, salve!

    ResponderExcluir
  5. muito bom Fred, cada vez mais o mundo produz esse tipo de internauta - infelizmente. beijo!

    ResponderExcluir
  6. Caju de Fred poeta amigo,

    Essa sua linguagem é fantástica e singular. Gosto demais.

    Do jeito que essa gente anda, não me assusta nada, alguém amar seu computador. Inversão de valores é lamentável, no mínimo.

    Bjocas e lindo fds

    ResponderExcluir
  7. Gosto da rua, da lua e dos vínculos virtuais. Gosto das suas letras feito escada (ou porta?). Bjs

    ResponderExcluir
  8. é que ele não cabe no mundo, mas cabe um mundo dentro dele!
    Delícias essas poesias!

    ResponderExcluir
  9. Olá, Fred!

    É bom demais te ler! :)

    Essa cadência que têm os seus versos leva a gente numa viagem sem fim... adorei!

    Beijos, querido.

    ResponderExcluir
  10. descrever-te tão bem a solidão. É sempre muito bom vim aqui!
    ;D

    bom domingo.
    beijos

    ResponderExcluir
  11. Sem dúvidas, acho que é meu maior amor, atualmente, rs..

    Fiquei querendo entender melhor que jeito é esse com que 'minha mão controla o verso'..

    bjs

    ResponderExcluir
  12. Olá Fred,vim ler um pouco aqui e desejar a vc um ótimo final de domingo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Adorei o jogo de palavras!...

    E obrigada pelos olhos *-*
    ... Honrada!


    Beijos =)

    ResponderExcluir
  14. oww mas eu ja te falei que adoro as suas rimas, e palavras?
    não neh mas eu to dizendo de novo aqui hehehe
    e vou falar que eu quero conhecer a lua, mas tudo que eu consegui foi vê-la um pouco maior na lua cheia haushauhsa

    Beijossss

    ResponderExcluir
  15. lindo.
    espero que ele consiga sair voando pela janela... há amigos lá fora!



    rsrs
    uma ótima semana.
    bjs meus

    ResponderExcluir
  16. Monopólio da Solidão esse praticamente foi meu livro porta de entrada para os versos desse grande poeta.

    Esse poema postado neste sábado é nada mais nada menos que uma comica cronica de nossa sociedade cybernetica

    ResponderExcluir
  17. O e-book Monopólio da Solidão é um dos meus preferidos. :]

    Acho que a solidão é a maldição do mundo contemporâneo.

    Beijo,
    Ane

    ResponderExcluir
  18. Fred...

    é a realidade de hoje !

    Muito interessante a sua poesia.

    bj

    ResponderExcluir
  19. rsrsrs
    Adorei essa escrita.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  20. Ótimo Caju.
    Simples e poético, sonho de criança traduzidos em versos de um adulto.
    bjoo

    ResponderExcluir
  21. Podemos ter o mundo virtual como nosso aliado, e usá-lo a nosso favor. Mas é preciso ter cuidado, para que este refúgio não seja a única realidade da qual vivemos.

    Gostei muito de seu texto! Na verdade sempre gosto muito do que encontro por aqui!
    beijos...

    ResponderExcluir
  22. Que bacana!! Realmente nosso poemas dialogam sim. O seu personagem é talvez um pouco mais solitário que o meu, mas ambos se encantam pelo infinito.

    E essas fotos de caju enchem minha boca d'água!

    Bem bom por aqui. Apetitoso. :)

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!