sábado, 24 de julho de 2010

ALADOS

Na máquina da vida
a solidão é o motor,
o medo é o combustível
e o operário é o amor.
  

22 comentários:

  1. Originalmente publicado em: Lacunas do Tempo (19/04/2010).

    Alados encontra-se no e-book Um Título Pouco Importa, disponível para download aqui mesmo no blog.

    ResponderExcluir
  2. E desse operário não lamentaríamos as intermináveis jornadas de trabalho, pois quanto mais ele opera a máquina mais a humaniza.

    Rapaz, "Um título pouco importa" é um título muito bom!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Se isso de escrever fosse uma guerra, tu era meu pior inimigo hehehehee

    ResponderExcluir
  4. Oi Fred Caju? Caju né?
    O Srta sabe Tudo é assim: Uns acham aconchegante, outos nem tanto... rsrsr Obrigada pelo comentario!

    ResponderExcluir
  5. Que tanto caminho é esse que o amor anda e a solidão desanda? E eu, o que ando nisso?

    O operário trabalha, pois, na direção contrária das engrenagens que manuseia.
    E não há história diferente que se conte...

    Grande Fred;
    muito bom.

    Abraço.
    Ricardo

    ResponderExcluir
  6. acrescente gripe, chuva e ressaca. pense numa produtividade.
    Beijinhos espirrosos

    ResponderExcluir
  7. 'Bom rapaz,direitinho, desse jeito não tem mais'

    Será que Tom Zé fez para você?

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. olá, fred,

    obrigada pelas visitas ao máquina lírica.
    gostei do combustível ser o medo... para operá-lo só o amor, no fundo de tudo.

    um abraço!

    ResponderExcluir
  10. Fred, Fred, apesar das suas atividades interessantes e remuneradas
    (e que dão um sabor especial a esta bela poesia e me faz lembrar que
    Há que penar no amor
    Pra se ganhar no amor
    Há que apanhar
    E sangrar
    E suar
    Como um trabalhador)
    vamos marcar o fds logo? Novembro já está perto e caju é uma fruta escorregadia..

    ResponderExcluir
  11. poema lindo, lindo, lindo...! =)

    =*

    ResponderExcluir
  12. Ponho letras neste vazio e graça nesta ambição. Quero vida nobre!

    Abs meu caro.

    ResponderExcluir
  13. Quadrinha maravilhosamente elaborada!
    Adorei!
    Abraço, querido!

    ResponderExcluir
  14. Lindo...
    Singelo...
    Direto...

    Parabéns pelo talento!

    Abraços...

    ResponderExcluir

Salve, salve, camarada!
O Sábados de Caju
escuta o que pensa cada,
podem contar quaisquer fatos;
se a prosa for prolongada:
tem a sessão de Contatos!